874

   

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Vanguardista, Carlos Alberto Torres mostrou como seria o lateral do futuro

Por: Eduardo Miranda 26/10/2016

Carlos Alberto Torres, o eterno capitão do tricampeonato do mundo no México em 1970, faleceu na última terça-feira, dia 25/10/2016. Aos 72 anos de idade, o 'Capita' fica na história do futebol como craque, líder e vanguardista no que diz respeito à forma de atuação dos laterais. Mesmo na década de 60, o jogador apresentava pela Seleção e no Santos um estilo de jogo que somente seria visto muito tempo depois.

Dono de uma forma física impressionante e uma técnica acima da média para um jogador de defesa, Carlos Alberto não se limitava a realizar as funções de marcação. Contribuía na saída de bola, apoiava e ainda aparecia para finalizar. Marcou, inclusive, o quarto gol brasileiro na final da Copa de 70, após antológico passe de Pelé. Tais características, exigidas hoje para um lateral completo, não eram comuns na época. Everaldo, o lateral esquerdo daquele time, por exemplo, era um defensor que mal passava do meio-campo. Dessa forma, Carlos Alberto tornou-se o modelo de lateral que seria visto com frequência apenas no fim da década de 70 no Brasil. Um jogador à frente do seu tempo.

0 comentários:

Postar um comentário

Anúncio