874

   

quinta-feira, 7 de março de 2013

Rooney no banco e mancha de batom na cueca são difíceis de explicar, Ferguson

O Manchester United, virtual campeão inglês, foi eliminado da Champions League pelo Real Madri na última terça-feira. No confronto mais esperado das oitavas de final da competição, as duas equipes fizeram dois jogos muito equilibrados, decididos nos detalhes (1x1 jogo de ida e vitória do Real Madri 2x1 na volta).

E, por falar em detalhes, o veterano técnico do Manchester, Alex Ferguson, foi decisivo. Inexplicavelmente, o comandante dos "Diabos Vermelhos" colocou a grande estrela do time, Wayne Rooney no banco de reservas. Para estranheza de todos, o atacante acabou entrando apenas no final do jogo, quando a equipe já estava praticamente eliminada. Questionado sobre alguma lesão que Rooney pudesse ter apresentado, Ferguson disse que a opção por Welbeck foi puramente tática. Para Ferguson, Rooney não era o jogador indicado para marcar o volante Xabi Alonso, responsável pela saída de bola do Real Madri.

Ora, Ferguson! Poderia pelo menos ter arrumado uma desculpa melhor. Se bem que existem coisas que não tem explicação. Como deixar o seu melhor jogador fora do jogo mais importante do ano ou chegar em casa com a cueca manchada de batom. Nenhum argumento será considerado convincente o bastante.

Agora, o treinador do Manchester United terá bastante tempo para bolar alguma história mirabolante, já que o seu time assistirá o resto da Champions pela televisão. A soberba custou caro e, se não fosse os mais de 20 anos de casa, poderia lhe custar o emprego. Não seria exagero.

1 comentários:

  1. O Ferguson errou, concordo contigo. Mas esse juiz também, tá loco!

    ResponderExcluir

Anúncio