terça-feira, 11 de novembro de 2014

Entenda por que Cruzeiro e Atlético dominam o futebol brasileiro nos últimos dois anos

Os anos de 2013/2014 marcam o evidente domínio de Cruzeiro e Atlético sobre os demais clubes brasileiros. E, confirmando a supremacia, os rivais farão a final da Copa do Brasil deste ano. Entre títulos e vitórias de ambos, é inevitável que uma pergunta fique no ar: por que a dupla mineira domina o futebol brasileiro nas duas últimas temporadas? Se fizermos uma avaliação bem minuciosa dos principais motivos dessa supremacia, veremos que há razões bem específicas para esse fenômeno.

O investimento: Os elencos de Cruzeiro e Atlético foram formados com contratações de bom nível técnico. A Raposa trouxe Dedé, Dagoberto, Marcelo Moreno, Everton Ribeiro, Júlio Batista, dentre outros. Por sua vez, o Galo foi buscar Ronaldinho, Victor, Tardelli, Dátolo, Maicosuel, Josué. Sem dúvidas, conseguir manter um grupo de jogadores qualificados e em bom número, credencia a dupla mineira a brigar por títulos em competições longas ou paralelas.

O Fator local: Hoje, visitar o Mineirão ou o Independência como adversário é tarefa complicadíssima. Os dois estádios estão quase sempre lotados e os torcedores “empurram” seus times do primeiro ao último minuto. Quando as coisas estão difíceis, a arquibancada joga junto com Atlético e Cruzeiro. Não é à toa que o “Eu acredito” se tornou marca registrada da torcida atleticana.

O estilo de jogo moderno: Cruzeiro e Atlético praticam um futebol pouco visto no Brasil. Seus esquemas se assemelham ao futebol de velocidade praticado na Europa. Atuando no esquema 4-3-2-1, a dupla mineira adianta a marcação e prioriza as jogas rápidas pelos lados do campo. O futebol ofensivo é outro diferencial, sempre priorizando a chegada de vários jogadores para concluir na área adversária.

A Estrutura: Tanto a “Cidade do Galo” como a “Toca da Raposa” estão entre os principais centros de treinamento e formação de jogadores de futebol no Brasil. A revelação de jovens promessas e o ótimo condicionamento físico das equipes não acontece por acaso. Existe uma infraestrutura que permite o melhor aproveitamento dos fatores extracampo.

Não se trata de coincidência ou muito menos sorte. Existem fatores bem claros que explicam o momento fantástico vivido por Cruzeiro e Atlético. Obviamente, os dois ainda estão bem longe do ideal administrativo de um clube esportivo. Mas, na comparação com o precário padrão do Futebol Brasileiro, podemos destacá-los como exemplos positivos. É tempo de pão de queijo!

0 comentários:

Postar um comentário