quarta-feira, 26 de março de 2014

Libertadores 2014: Mais "caros" e técnicos, brasileiros não conseguem mostrar superioridade no torneio

Os clubes brasileiros são bem melhores tecnicamente do que o restante das equipes que disputam a Copa Libertadores 2014, sem falar no investimento financeiro amplamente superior. Entretanto, dentro de campo, não é o que se tem visto. Grêmio, Cruzeiro, Atlético Mineiro, Atlético Paranaense, Flamengo e Botafogo, sem exceção, estão encontrando sérias dificuldades quando enfrentam os adversários em seus grupos. Se, na lógica, os representantes do futebol pentacampeão deveriam passar da 1ª fase com folgas, os resultados mostram que o torneio Sul-americano possui características bem peculiares, capazes de equilibrar as forças dos competidores.

Fica evidente que a Copa Libertadores causa desconforto aos clubes brasileiros. Os jogos são cheios de entradas ríspidas, catimba e provocações. Além disso, a arbitragem deixa o jogo seguir, marcando poucas faltas. Para piorar a situação, a língua oficial do torneio é o espanhol (o Brasil é o único país do torneio que fala português). Quando os jogos são fora do território nacional, os problemas se acentuam. O panorama encontrado varia de campos horríveis e estádios apertados a altitudes desumanas e variações climáticas bizarras. Sem falar na pressão que os fanáticos torcedores rivais fazem, apoiando os seus clubes do início ao fim do jogo, independente do resultado.

Cruzeiro: Muita briga e pouco futebol
Este ano, o Flamengo conseguiu a proeza de somar um mísero pontinho contra o fraco Bolívar. O Cruzeiro, que ganhou o Brasileirão com o pé nas costas, precisará de um milagre para avançar para as oitavas de final. Os outros brasileiros lideram seus grupos, porém, estão suando sangue contra adversários fracos para garantir a sua vaguinha na próxima fase. Pela diferença de estrutura e investimento, inegavelmente os nossos times sofrem mais do que deveriam no torneio. Na comparação dos elencos, o Atlético Paranaense, que já somou 3 vitórias nos 4 jogos iniciais, é quem mais se destaca. Vale lembrar que o clube perdeu jogadores importantes e pouco se reforçou. Está na hora das equipes brasileiras deixarem a bobagem de entrar em campo nos jogos da Libertadores para uma guerra e começarem a jogar um pouco mais de futebol. Isso sim esta fazendo falta!

0 comentários:

Postar um comentário