in

Plano B? Alemanha vence Chile em amistoso e Löw testa formação sem centroavante

A Alemanha, uma das seleções
favoritas para vencer a Copa do Mundo no Brasil, venceu apertado o amistoso
contra o Chile nesta última quarta-feira (05/3/14). O encontro terminou 1×0
para os comandados de Joaquim Löw, que tiveram dificuldade em bater a boa
seleção sul-americana. A novidade do amistoso ficou por conta de uma
modificação tática realizada pelo treinador alemão na 2ª etapa, posicionando a
equipe apenas com volantes e jogadores de movimentação do meio para frente.

Joaquim löw, no início do
segundo tempo, colocou o atacante Schürrle no lugar de Klose. Assim, a equipe
alemã, que utilizou o novo uniforme inspirado na camisa do Flamengo, atuou sem
um jogador de referência no ataque. Ozil, Gotze e Schürrle passaram a se revezar
no setor ofensivo. A opção tática deve ser repetida em outras oportunidades e
pode até ser mantida como formação titular, visto que Klose e Mário Gómez não
vivem grande momento. O esquema seria semelhante aquele utilizado com
frequência na Seleção da Espanha.

No meio campo, os alemães
atuaram com o trio do Bayern de Munique: Lahm, Schweinsteiger e Kross. Aliás,
da mesma forma que acontece no clube, Lahm vem sendo o 1º homem de meio-campo,
fazendo a saída de bola. O ex-lateral ocupa o lugar de Khedira, que se recupera
de grave lesão e ainda é dúvida para o Mundial. Schweinsteiger é o outro
volante que auxilia na criação das jogadas; Kross fica mais liberado para se juntar
aos atacantes. Podolski, que também pode atuar de centroavante, ficou no banco
de reservas e entrou nos minutos finais no lugar de Gotze, autor do gol da vitória
alemã. Não é só a Seleção Brasileira que tem problemas para escalar um camisa
9
!

Alemanha 1×0 Chile
Alemanha
Manuel Neuer, Kevin
Grosskreutz, Per Mertesacker, Jérôme Boateng e Marcell Jansen (Marcel
Schmelzer, 24’/1T); Phillip Lahm e Bastian Schweinsteiger; Mesut Özil (Matthias
Ginter, 44’/2T), Toni Kroos e Mario Götze (Lukas Podolski, 38’/2T); Miroslav
Klose (Andre Schürrle, intervalo). Técnico: Joachim Löw
Chile

Johnny Herrera, Francisco
Silva (Marcos González, 38’/2T), Gary Medel e Gonzalo Jara; Mauricio Isla,
Charles Aránguiz (Fabián Orellana, 35’/2), Felipe Gutiérrez e Jean Beausejour
(Jorge Valdívia, 31’/2T); Arturo Vidal (Matías Fernández, 45’/2T); Alexis
Sánchez e Eduardo Vargas (Mauricio Pinilla, 42’/2T). Técnico: Jorge Sampaoli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que você achou?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

“Cerveja Mecânica”? Bayern de Munique é ainda mais forte sob o comando de Pep Guardiola!

Melhor do Mundo: Cristiano Ronaldo marca duas vezes e vira maior goleador da história de Portugal