874

   

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Juninho Pernambucano anuncia a sua aposentadoria e entra para a história de Vasco, Sport e Lyon

Com idade avançada e sofrendo com seguidas lesões, Juninho Pernambucano anunciou ontem (03/02/2014) sua aposentadoria como jogador de futebol. Em entrevista coletiva na sede de São Januário, o "reizinho" confirmou que já não tinha a mesma forma física de épocas anteriores e estava abandonando o futebol por não se sentir mais "competitivo como antigamente". Aos 39 anos, Juninho encerra a carreira vitoriosa e entra para a história como um dos maiores jogadores da história de Vasco, Lyon e Sport.

Juninho iniciou  a carreira vindo das categorias de base do Sport de Recife e em pouco tempo chamou atenção dos grandes clubes do futebol brasileiro. Em 1995, o jogador transferiu-se para o Vasco da Gama onde foi peça fundamental nas conquistas do Brasileirão (1997), Copa João Havelange (2000), Libertadores da América (1998) e Copa Mercosul (2000). O craque atuou ao lado de ícones do clube carioca,  tais como Romário, Edmundo, Donizete, Felipe e Luizão. Além disso, será sempre lembrado pelo gol de falta contra o River Plate, em jogo decisivo na argentina válido pela semi-final da Libertadores de 1998.

Em 2001, Juninho transferiu-se para o Lyon, da França, participando da incrível seqüência de 7 títulos nacionais consecutivos. Também foi o grande jogador da equipe que se tornou uma das melhores da Europa nos anos 2000. O brasileiro é, sem sobra de dúvidas, o principal jogador da história do clube francês.

Entre as principais características de Juninho durante a carreira podemos citar o passe qualificado, o dinamismo e a raça demonstrada em campo. Entretanto, sua grande qualidade, que o credencia entrar em um seleto grupo de jogadores está o chute de média e longa distância , sobretudo nas cobranças de falta. Apontado por muitos como o mais completo cobrador de faltas de todos os tempos, Juninho batia na bola de forma bastante peculiar. Conseguia aplicar curva, força e direção precisa nas bolas paradas. Foram mais de 100 gols marcados dessa forma. Ao final desta página você poderá ver 75 deles.

Na Seleção Brasileira, Juninho não teve tanta seqüência. Foi reserva na maior parte das vezes em que foi convocado e dos 40 jogos que disputou, marcando 7 gols. Teve boa participação na conquista da Copa das Confederações em 2005 e na Copa do Mundo da Alemanha em 2006, onde estava entre os titulares na fatídica derrota para a França por 1x0.

Além da qualidade de seu futebol, o jogador também deixou sua marca apresentando uma conduta irreparável, excelente caráter e amor as camisas que vestiu, principalmente a do Vasco da Gama.

0 comentários:

Postar um comentário

Anúncio