quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Mesmo "comendo a bola", Walter precisará devorar o preconceito para chegar à Seleção Brasileira

Walter é indiscutivelmente o melhor atacante em atividade no futebol brasileiro. O gordinho do Goiás vem apresentando um arsenal ilimitado de recursos para “engolir” os seus adversários neste Brasileirão 2013. Aproveitando também a má fase técnica e lesões dos principais centroavantes do país (Damião, Pato, Fred, Luis Fabiano...), Walter passou a ser o “ficha 1” em merecimento para receber uma chance na Seleção Brasileira. Porém, para isso, o jogador precisará vencer o preconceito que existe sobre a sua imagem.

Walter está completamente fora dos padrões físicos do futebol atual. Por mais que a nossa memória se lembre de alguns nomes do passado que jogavam em alto nível, mesmo estando um pouco acima do peso, nenhum deles se aproxima do craque esmeraldino. Por causa das medidas esdrúxulas, o jogador deve ficar de fora dos planos de Felipão e até mesmo de uma possível lista de reforços dos grandes clubes brasileiros e internacionais para 2014. Walter é inteligente, possui finalização muito acima da média e sabe como poucos fazer a jogada de pivô para colocar os companheiros na cara do gol. Basta saber se essas qualidades serão mais fortes que o folclore no qual o jogador foi inserido.

Preconceitos contra bons jogadores são idiotas. Já tivemos diferenciados de pernas tortas (Garrincha), baixinhos (Romário), esqueléticos (Neymar), bad boys (Edmundo), desengonçados (Rivaldo), festeiros (Renato Gaúcho)... por que não um gordinho? Independente dos quilos a mais, Walter decide dentro de campo, e isso é o mais importante. Avaliações de gordura corporal são quesitos para julgamento dos juízes nas competições de Fitness, não no futebol. Se continuar “comendo a bola”, Walter terá plenas condições de devorar esse preconceito descabido e vestir a "amarelinha".

0 comentários:

Postar um comentário