in

Riquelme, o craque bipolar!

Passados 8 meses da sua despedida do Boca Juniors e incontáveis especulações de
transferências, Riquelme voltou a usa a camisa 10 do clube argentino. Maior
ídolo do Boca, o craque foi “seduzido” pela volta do treinador Carlos
Bianchi e aceitou mais este desafio. Aos 34, ele tem a difícil missão de
levar o modesto time a uma boa participação na Copa Libertadores e quem sabe,
sonhar com uma convocação para disputar a Copa do Mundo no Brasil em 2014.
O
jogador era a grande estrela do Boca nas conquistas da Libertadores de 2000,
2001 e 2007, além do Mundial de clubes em 2000. Dono de uma técnica
espetacular, Riquelme teve a carreira marcada por atuações arrebatadoras e
comparações com Diego Maradona. Outra característica marcante no jogador é o
seu difícil temperamento. Ex-companheiros de Riquelme diziam que ele passava
dias sem cumprimentar os colegas no vestiário ou dizer uma palavra sequer. A
imprensa também teve que se acostumar a receber o silêncio do jogador.
Os
desentendimentos com técnicos e jogadores foi outra constante na carreira do
craque. Com Maradona, tem uma relação de amor e ódio. Foi o relacionamento
conturbado, inclusive, que o tirou da convocação para a Copa do Mundo de 2010. No
Villarreal, os desentendimentos com o treinador Manuel Pellegrini o fizeram
retornar a Argentina. O próprio motivo da sua despedida do Boca, ao final da
última Libertadores, foi a briga com o antigo treinador Julio César Falcioni.
Riquelme
é um dos últimos “camisa 10” clássicos do futebol mundial. Sua
técnica fantástica e genialidade para fazer lançamentos e bater faltas são raras
atualmente. Sorte da torcida do Boca, que ainda terá Roman desfilando seu
grande futebol por mais algum tempo. Dentre algumas atuações de Gala do
jogador, me lembro dos confrontos contra o Palmeiras nas Libertadores de 2000 e
2001. Também pela Libertadores, em 2007, “El 10” estraçalhou o
Grêmio. No Mundial de Clubes de 2000, “comeu” a bola contra o Real
Madrid. Aliás, foi depois desse jogo que Riquelme despertou o interesse do
Barcelona, clube em que ele jogou na temporada 2002-2003.

Segue
aí a ficha técnica do Jogador:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que você achou?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Entenda por que a parceria da Caixa Federal com o Corinthians é tão polêmica

Rooney no banco e mancha de batom na cueca são difíceis de explicar, Ferguson