874

   

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Ah, eu tô maluco! Relembre as mais polêmicas comemorações de gols no futebol

Por: Eduardo Miranda 01/01/2016

Não há nenhuma dúvida que o Gol é o ápice em uma partida de futebol. Entretanto, por vezes, a comemoração acaba "roubando" a cena. Aliás, em alguns jogos, houve casos em que a celebração ficou mais conhecida do que o próprio gol marcado pelo jogador. Vamos ver se você se recorda dessas polêmicas e bizarras comemorações de gols pelo mundo da bola:

Recentemente o jogador Giorgos Katidis, do AEK, da Grécia (foto acima), causou muito barulho ao comemorar um gol imitando um gesto Nazista. A federação grega logo decidiu banir para sempre o atleta da seleção nacional e ainda estuda uma punição em jogos do Campeonato Grego. Katidis tentou evitar a polêmica, dizendo que a comemoração foi uma homenagem a um companheiro que estava machucado e que em nenhuma hipótese estaria relacionado com o movimento político-social que causou milhoes de mortes no séulo XX. Realmente uma atitude "Sem Noção". Certamente, se não fosse a situação inusitada, a partida passaria despercebida.

Robbie Fowler: O atacante inglês, Robbie Fowler, sempre aprontou das suas. Mas, contra o Everton, em 1999, ele exagerou. Após marcar um gol, correu até a linha de fundo e simulou que estava cheirando cocaína. Nem precisa dizer que o jogador foi suspenso por vários jogos, além de ter que pagar uma alta multa por indisciplina. O motivo da comemoração seria um deboche a torcida do rival, que insinuava que Fowler tinha problemas com drogas.

Diego: No Campeonato Brasilerio de 2002, após marcar um gol contra o São Paulo, Diego, ainda bastante garoto, subiu, dançou e pisoteou sobre o escudo do tricolor. A atitude causou revolta na torcida e nos jogadores do clube do Morumbi. Resultado: uma confusão generalizada entre os atletas, acirrando ainda mais a rivalidade dos clubes, que acabariam se enfrentando nas quartas de final da competição vencida pelo Peixe.

Viola: O folclórico jogador sempre ficará lembrado por imitar um porco ao marcar no 1º jogo da final do Paulistão de 1993 contra o Palmeiras (que tinha um timaço). Porém, naquela vez, o tiro saiu pela culatra. O Corinthians perdeu o jogo de volta e acabou com o 2º lugar no Campeonato. Anos mais tarde, o mesmo Viola veio a vestir a camisa do Palmeiras, fazendo muitos gols.


Tévez: O craque argentino, quando ainda jogava pelo Boca Juniors, saiu imitando uma galinha (apelido do River Plate) ao marcar o gol de empate aos 43 minutos do segundo tempo na semi-final da Libertadores de 2004. Após o lance, o campo foi palco de discussões entre os jogadores. Tevez foi expulso. O Boca acabou vencendo o Rival nos Pênaltis, mas perdeu a final para o Once Caldas, da Colômbia.

Paolo Di Canio: O jogador da Lazio foi outro que repetiu o gesto Nazista (Fascista na Itália) após comemorar um gol. O fato aconteceu em 2005, quando o meio-campo marcou no clássico contra a Roma. A atitude repercutiu de forma extremamente negativa no Calcio e Di Canio foi ameaçado de morte. O jogador era declaradamente fã do ditador Benito Mussolini. Até hoje, os torcedores da Lazio protagonizam atos de racismo e intolerância.


Maradona e Caniggia: A dupla, que foi companheira na Seleção e também no Boca Juniors marcou época nos anos 90. Após o time argentino marcar um gol, ambos protagonizaram um beijo na boca estilo "E O Vento Levou", que entraria para o polêmico currículo de Dieguito. Apesar do amor, o Boca praticamente não ganhou nada durante a passagem da dupla.


Armero: O Santos de 2010 (que tinha Neymar, Robinho e Ganso) ficou famoso por ser muito ofensivo e pelas dancinhas nas comemorações de gol. Irritado com o fato, o lateral colombiano Armero, após marcar contra o peixe, saiu dançando de forma enlouquecida um Rebolation muito estranho e bem peculiar. Após o fato, além de demonstrar ser um dançarino nato, a comemoração do jogador ficou conhecida pelo nome de "Armeration".

Maradona: O craque voltou a causar polêmica em 1994. Na estreia da Argentina na Copa dos EUA, Maradona fez um golaço e saiu enlouquecido em direção à câmera. Com um olhar que mais parecia ser o capeta, a cena marcou a despedida de Diego na competição. Dois dias depois foi suspenso do torneio por dopping.

Bom, certamente você deve ter se lembrado de outras comemorações inusitadas. Deixe sua contribuição nos comentários!

0 comentários:

Postar um comentário

Anúncio