874

   

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Déjà Vu, Dunga?

Dunga é o novo treinador do Inter. O comandante tem a tarefa de "domar" o vestiário, acabar com as indisciplinas e tirar os jogadores da famosa "zona de conforto". Certamente quando foi convidado para assumir cargo e escutou as justificativas, Dunga deve ter tido um Déjà Vú. Foi exatamente nas mesmas condições que o técnico assumiu a Seleção Brasileira.

O Brasil era o favarito para ganhar a Copa do Mundo de 2006. Tinha o "Quarteto Fantático", formado por Ronaldinho Gaúcho, Kaká, Ronaldo Fenômeno e Adriano. Fracassou. O clima na concentração era de um baile funk. Jogadores recebiam mulheres, havia câmeras no vestiário, festas com bebidas e uma dupla de ataque muito acima do peso. Dunga assumia a seleção canarinho para acabar com a "festa do boi". Também não conseguiu ganhar a Copa seguinte, na África do Sul. Mas, Dunga havia cumprido a missão. A seleção jogou com raça e dedicação.
Agora, o capitão do tetra corre um risco grande de ficar marcado como um treinador disciplinador, que será chamado por "chutar a porta do vestiário". Rótulos não são interessantes para um técnico. Títulos e bons trabalhos sim. Dunga terá o apoio da torcida colorada, o que já é um ponto positivo. Resta saber se ele sérá capaz de fazer esse grupo jogar mais do que fez nos últimos dois anos. Quem tem uma das maiores folhas salariais do país não pode apresentar um futebol medíocre por tanto tempo. A torcida do Inter ficou mal acostumada a ganhar diversos títulos nos últimos anos e não aceitará outro fracasso. A mesma panela de pressão que "cozinhou" Falcão e Fernandão está diante de Dunga. Todo cuidado é pouco!

0 comentários:

Postar um comentário

Anúncio